sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

SEM TÍTULO, TÉCNICA MISTA

Ontem fomos à abertura da Coletiva de Artistas Plásticos de Joinville onde podemos conferir o trabalho de 10 artistas joinvilenses que espalharam suas obras pela cidade intervindo diretamente na paisagem, o tema Intervenção Urbana instigou os atores Laércio do Amaral e Luciano Fusinatto a intervirem no espaço e realizar uma performance.

A ação era simples, entrar nú em pêlo no espaço da coletiva, não interagir com ninguém e apreciar as obras, porém no peito dos atores estava escrito: Sem Título, Técnica Mista. A inscrição no peito deixava claro que os dois eram obras de arte fazendo parte da exposição, obras caminhando e admirando as obras na parede, sendo admirados pelos espectadores.

Quando os dois entraram nús no espaço da abertura da Coletiva, alguns dos organizadores ficaram tensos achando estaria para acontecer algum tipo de protesto, mas não havia contra o que protestar, a noite estava muito boa, a festa estava ótima e já nos primeiros minutos entenderam que se tratava de uma intervenção artística. A nudez causou um silêncio no público e a maioria das pessoas tentou encarar com naturalidade a obra viva que caminhava interferindo no espaço.

A intervenção polemizou, serviu para discutir o fazer artístico e para por no ar novamente uma pergunta que persegue todo e qualquer artista: Para que serve a arte? Não existe uma resposta concreta para esta pergunta o que nos remete a milhares de respostas abstratas.

A Coletiva dos Artistas de Joinville está muito interessante e com uma organização impecável. Parabéns a todos os organizadores e a curadoria. Parabéns a nova diretoria da Fundação Cultural de Joinville e do Museu de Arte de Joinville que organizou uma bela festa de abertura e parabéns aos artistas que estão interferindo no espaço urbano de Joinville.

E aos dois pelados, muito obrigado por nos causar tanto espanto e tantas dúvidas sobre o que é a arte e para que ela serve.

(Foto: Pierre Porto)

4 comentários:

cesar augusto pereira disse...

Achei a performance de um tremendo mau gosto, sem sentido nenhum. Levei meus 2 filhos de 7 e 10 anos e me senti agredido. Deveriam ter comunicado antes.
Carlos Augusto Pereira

Robson disse...

Olá Carlos.

Muito obrigado por postar no nosso Blog. Este espaço virtual é para todas as manifestações, você poderia dexar seu e-mail para eu entregar aos artistas?

Continue nos visitando.

Eneas Lopes disse...

Robson e amigos, a intervenção me pareceu apropriada ao momento, mas concordo plenamente com Carlos Augusto no sentido de haver crianças presentes. Quem observou a reação das crianças diante dos artistas percebeu o espanto e o desconforto, pelo menos eu senti assim.
Tendo em vista a presença das crianças, quem sabe não previsto, os pais deveriam ser comunicados e/ou solicitada a retirada delas durante a apresentação.

grande abraço,
Eneas Lopes
eneas999@gmail.com

Rubens da Cunha disse...

A velha e boa nudez ainda e sempre. Escrevi sobre isso para a peça Dentro da Noite, pena que cheguei depois, daria mais uma boa crônica
abraços

Ş